lichingaMunicípio de Lichinga

saide amidoPresisente do
Conselho Municipal:

Saide Amido

luis muaculaPresidente da
Assembleia Municipal:

Luís Muacula

População - Habitantes

Área - km²

Orçamento Anual -

Ir para o website

Ex-Vila Cabral e actual Capital da Província do Niassa, tem como limites naturais o rio Sambula e a localidade de Lussanhando a Noroeste; Os postos administrativos de Lione e Meponda a Oeste; e o posto administrativo de Chibonila ao Sul.

A cidade, construída no rebordo Oeste do planalto do mesmo nome por razões geo-estratégicas, inclui dentro dos seus limites administrativos uma superfície de aproximadamente 290 Km2, constituída na sua maior extensão por planícies que vão de encontro às montanhas conhecidas por N’tchingas, interceptadas por numerosas correntes de água. O relevo é do tipo planáltico, medianamente ondulado e com altitudes de cerca de 1.358 metros.

Em Ayao N’tchinga significa parede, muro ou cerca. O nome provêm do monte que barra a entrada da Cidade, para que vem de Cuamba (Cabral, 1975: 74). A 21 de Maio de 1932 a povoação do Planalto de Lichinga recebeu a designação de Cabral. A 21 de Agosto de 1956 foi elevada a categoria de Vila, dotada de uma Câmara Municipal. A Vila ascendeu a categoria de Cidade a 23 de Setembro de 1962, mas teve o seu estatuto aprovado apenas a 26 de Abril de 1969 (Portaria nº 16368).

Com a proclamação da Independência Nacional, a então Vila Cabral passou a designar-se Lichinga, e a Câmara Municipal foi transformada em Conselho Executivo Distrital (Decreto 10/76 de 13 de Março e Lei 6;7/78 de 22 de Abril). Pela resolução nº 7/87 de 25 de Abril, a Cidade foi categorizada com o nível C. A Lei nº 3/94 de 13 de Setembro determinou a criação do Distrito Municipal, extinto em 1997 de harmonia com a Lei nº 2/97 de 18 de Fevereiro.

Informação Adicional